Notícia



Caxumba: conheça os sintomas e previna-se!

A caxumba é uma doença infecciosa causada por um vírus da família dos Paramyxovirus, que provoca inflamação não só nas glândulas parótidas, mas também nas glândulas submaxilares e sublinguais. São sintomas: febre, calafrios, dores de cabeça, dores musculares, dor ao mastigar, dor ao engolir, e aumento das glândulas atrás da mandíbula.

 

A doença é transmitida por vias aéreas, através da disseminação de gotículas, ou por contato direto com saliva de pessoas infectadas e atinge, principalmente, homens e adultos na faixa etária de 20 a 49 anos. Em caso de surto, as gestantes devem ser afastadas do trabalho ou alocadas em funções salubres.

 

Se você tem um ou mais destes sintomas ou gostaria de vacinar-se com a tríplice-viral, que previne contra sarampo, caxumba e rubéola, recomendamos que procure a unidade de saúde mais próxima – no caso, o Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) com seu cartão de vacina.

 

Saiba mais

• Contágio – a pessoa acometida pode estar transmitindo a caxumba (sem saber) uns três dias antes dos sintomas começarem. E permanece contagiosa até mais ou menos 7 a 10 dias depois que os sintomas surgiram. O período de incubação dura de 2 a 3 semanas.

• Complicações – a caxumba pode causar meningite, encefalite, surdez, hepatite. Após a puberdade, pode causar inflamação e inchaço doloroso dos ovários e testículos podendo levar a esterilidade e/ou impotência sexual.

• Cuidados – isolamento de 10 a 15 dias após o início dos sintomas, além de boa alimentação, hidratação e repouso.

 

Além da vacinação, veja abaixo quais cuidados devem ser tomados para evitar a transmissão da doença:

  • Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da caxumba;
  • Evitar sair de casa em período de transmissão da doença;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

 

 

Previna-se e compartilhe essas informações com seus amigos!

Compartilhe: