Notícia



Alunos participam do IX Estágio para Correspondentes de Assuntos Militares

Entre os dias 5 e 13 de junho de 2019, a aluna de Ciência Política, Maria Rosimeire Marostica Chaves, e os alunos do curso de Relações Internacionais, Loyane Ferreira De Araújo Bernardes, Leonardo Silva Cravo e Nathara Viana De Souza Dias, todos do Centro Universitário do Distrito Federal – UDF, participaram do IX Estágio para Correspondentes de Assuntos Militares, promovido pelo Exército Brasileiro.

 

A formação, ocorrida no Quartel-Geral do Exército, decorreu de uma parceria firmada entre a Coordenação dos Cursos de Ciência Política e Relações Internacionais e o Exército Brasileiro. Durante o período, os estudantes conheceram de perto a atuação das forças armadas, participaram de palestras e círculos de debates, além de atuarem diretamente com jornalistas e profissionais da área de comunicação para desenvolverem habilidades de correspondência em situação de crise.

 

 

Leia os depoimentos de alguns participantes:

 

Nathara Viana: “A Ecam 2019 foi uma das experiências mais agregadoras, tanto na minha carreira como militar, como na minha vida acadêmica, pois tive acesso a uma vasta rede de conhecimentos e a oportunidade de praticar um pouco do que foi ensinado por profissionais de alto nível. Profissionais que explanaram sobre diversos assuntos, tanto na esfera militar, quanto na área da comunicação, utilizando de  uma linguagem  totalmente acessível e com informações pertinentes para o público alvo e deixando um esclarecimento acrescido de uma busca por mais conhecimento. Sem deixar de ressaltar a excepcional coordenação dos membros do CCOMSEX, da UNICEUB e do Batalhão Da Guarda Presidencial, nas atividades realizadas.”

 

Leonardo Cravo: “A oportunidade que o Exército Brasileiro em parceria com as instituições de ensino de Brasília nos deram, ao podemos participar dessas atividades, foi uma das experiências mais aproveitadas, interessantes e surpreendentes que eu, não só na minha vida de estudante universitário pude passar, mas também em minha vida pessoal.  O ECAM mostrou-se muito mais do que o esperado, não somente na animação de ser chamado pela coordenação e receber o ‘sinal verde’ de aprovação para este estágio, mas também desde a porta do Quartel General Duque de Caxias. Uma experiência nova sempre é bom, mas uma experiência nova abordada com métodos excelentes e pessoal bem treinado e organizado, torna isto ainda muito mais proveitoso e educativo. O primeiro choque que me veio, creio que não somente a mim, mas as outras colegas de curso que estavam comigo, foi de que éramos além da primeira turma de nossa universidade, o primeiro curso de Relações Internacionais a ingressar no ECAM, que à princípio, é oferecido para os cursos de comunicação, principalmente Jornalismo.

 

Certo que nosso curso, como Internacionalistas, estamos na linha de frente de uma comunicação ainda mais sutil e frágil, que são as relações por vezes interpessoais de povos e Estados, ali naquele momento, a situação se mostrou completamente direta e nova para mim. Foi de extrema importância escutar, perguntar e conversar não somente com alunos da área de Jornalismo, como com palestrantes de nome nas diversas demais áreas abordadas, tanto militares quanto civis. Foi uma surpresa imensa saber como estas matérias teóricas e didáticas se tornam interdisciplinares em diferentes níveis, e que cada um de nós pode aproveita-las em nossas mais distintas afinidades. Do ingresso no Quartel e suas palestras intermediadas por cafezinhos e uma bela vista ao ‘’Dia Verde’’ no BGP (Brigada da Guarda Presidencial), aonde tivemos a experiência real de um jornalismo de ‘linha de frente’, com direito a instrução de primeiros socorros e gás lacrimogénio, tudo isso foi extremamente esclarecedor e aproveitado por mim. Os diversos preconceitos que se criam por ambas as partes, civil e militar, começam a cair por terra ao entender e ter um contato tão privilegiado com o lado do outro. Para finalizar; eu recomendo a todos as experiências que o ECAM me forneceu. Não somente pelos conhecimentos extremamente válidos e úteis para mim e para o curso que faço parte, mas também para uma melhor interação e percepção do que é a vida militar e como tanto eles, como nós, devemos interagir pacificamente para termos um bom emprego de nossa sociedade e forças militares.”

Veja fotos:

Compartilhe: